sexta-feira, 15 de junho de 2018

18 produtores mourãoenses fornecem alimentos para a merenda escolar

Da Redação

O produtor rural e estudante de agronomia Marcelo Augusto Eugênio percorre as 42 unidades de ensino de Campo Mourão às segundas e terças-feiras, entregando tomate para a merenda escolar. Ele é um dos 18 produtores da agricultura familiar do Município contemplados pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar. O programa beneficia produtores que se enquadram no Pronaf (Programa Nacional da Agricultura Familiar).

“Vale a pena fazer parte desse programa que ajuda muito a pequena propriedade, pois é garantia de venda do produto a um preço que também compensa”, explica Marcelo, que começou na atividade e a fazer parte do programa este ano. Ele entrega diretamente nas unidades de ensino uma média de 300 quilos de tomate por semana, que produz na chácara de cinco alqueires na região do Campo Bandeira.  

Marcelo produz tomate da variedade saladete, que vende a R$ 71,00 a caixa com 23 quilos. São 1.000 pés produzidos no sistema de estaleiro. “No ano que vem pretendo construir duas estufas”, informa o produtor, que também recebe assistência técnica do Município e composto orgânico (adubo) feito com restos de poda no Horto Municipal. A compostagem é fornecida pelo Município aos produtores que necessitam.

Pela Lei federal nº 11.947/2009, no mínimo 30 por cento do valor repassado a estados e municípios para o Programa de Alimentação Escolar devem ser utilizados obrigatoriamente na compra de gêneros alimentícios provenientes da agricultura familiar.

O técnico agropecuário da Secretaria Municipal de Agricultura, Eber Romanczuk , destaca que são adquiridos até R$ 200 mil por ano da agricultura familiar. O limite para cada produtor é de R$ 20 mil. “O compromisso do produtor é entregar o produto perecível diretamente na unidade onde será consumido”, explica. Este ano os produtos contratados são folhas, legumes, frutas, cheiro verde, bolacha e cereais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário