quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Recursos do FGTS serão usados para financiar construção de 33 casas em Juranda

Da Redação

A prefeita de Juranda, Leila Amadei, e a vice-prefeita, Joelma Demeneck, estiveram na terça-feira (30) na sede da Cohapar, em Curitiba. Atendidas pelo presidente da empresa, Abelardo Lupion, as gestoras acompanharam a situação de projetos conjuntos entre os órgãos para o setor habitacional.

Atualmente, a equipe técnica da companhia está concentrada na finalização de um projeto para a construção de 33 novas casas populares na cidade. Os imóveis serão destinados ao atendimento de famílias com renda mensal entre de até R$ 2.600, a serem financiadas pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

De acordo com Lupion, o processo de licitação para a contratação das construtoras responsáveis pelas obras já está em andamento. “A previsão é de que as obras sejam iniciadas até abril e injetem R$ 2,4 milhões na economia de Juranda”, afirma o presidente da companhia.

MORAR LEGAL PARANÁ
Além da construção de novas moradias, a Cohapar e a prefeitura de Juranda trabalham em um projeto para regularização de 393 imóveis sem documentação da cidade. O serviço será ofertado à população por meio do programa Morar Legal Paraná, que oferece custos reduzidos e condições facilitadas em relação aos praticados pelo mercado para a titulação imobiliária.

Segundo a prefeita, a iniciativa beneficiará diversas famílias que aguardam há anos pela oportunidade de obter os títulos de propriedade de suas residências. “A partir deste reconhecimento legal, elas poderão conseguir financiamentos para reinvestir em suas casas, transferir ou mesmo comercializar o seu patrimônio”, comenta Leila.
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário